Conselho consultivo do IDR Paraná vai contribuir para produção de mais riqueza no campo

Conselho consultivo do IDR Paraná vai contribuir para produção de mais riqueza no campo
Reunião de instalação do Conselho Consultivo da Mesorregião Noroeste, que ocorreu na Casa do Criador Joaquim Romero Fontes, localizada no Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro
Para o presidente da Amusep e prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, o Batistão, a proposta inovadora do IDR vai ao encontro da missão da Amusep. “Nossa prioridade é articular políticas públicas para promover o desenvolvimento nos 30 municípios da área de abrangência da nossa entidade”, afirma.
Membros do Conselho Consultivo da Mesorregião Noroeste reunidos na Casa do Criador Joaquim Romero Fontes, localizada no Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro.
A presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, foi a indicada para o cargo de Coordenadora da Meseorregião Noroeste, do IDR.
Os conselhos consultivos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR) são os porta-vozes da comunidade e vão contribuir para a entrega de resultados, ainda mais, positivos para a produção de riqueza no campo. A afirmação é do diretor-presidente da instituição, Natalino Avance de Souza.

Na quinta-feira (5), ele esteve em Maringá para participar da reunião de instalação do Conselho Consultivo da Mesorregião Noroeste. O evento ocorreu, pela manhã, na Casa do Criador Joaquim Romero Fontes, localizada no Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro.

OPORTUNIDADES
Natalino explicou que, ao todo, serão sete conselhos mesorregionais instalados no Sudoeste, Centro, Noroeste, Oeste, Centro-Sul, Norte e Metropolitana/Litoral. “No Noroeste, temos uma janela de oportunidades para aprimorar o processo produtivo, com o uso de tecnologia, inovação, e capacitação continuada dos atores no agronegócio”, destacou.

O diretor de Integração do IDR, Rafael Fuentes Llanillo, que, acompanhou Natalino na visita a Maringá, ressaltou que os conselhos vão sugerir ações a serem adotadas, acompanhar a evolução dos projetos e validar os resultados conquistados. “Buscamos a prática de uma agricultura diferenciada. Com foco no desenvolvimento social, evolução econômica e preservação e conservação ambiental”, acrescentou.

De Curitiba, via teleconferência, o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Anacleto Ortigara, agradeceu aos líderes, convidados para comporem o Conselho, e reforçou que o papel deles é determinante para o Paraná alcançar um patamar ainda mais elevado em produtividade agrícola, agregação de valor, e qualidade de vida no campo.

AMUSEP
Cada conselho reúne 11 integrantes, nas cadeiras de titulares, e outros 11, nas de suplentes. Na Mesorregião Noroeste, a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense ocupa uma das vagas de titular. Para o presidente, prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, o Batistão, a proposta inovadora do IDR vai ao encontro da missão da Amusep. “Nossa prioridade é articular políticas públicas para promover o desenvolvimento nos 30 municípios da área de abrangência da nossa entidade”, afirma.

COORDENAÇÃO
Além da instalação, houve a escolha do coordenador do Conselho. No caso da Mesorregião Noroeste, coordenadora. A presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, foi a indicada para o cargo. “Os setores representados no Conselho refletem o potencial do agronegócio regional e a força da articulação política para nossas reivindicações se tornarem realidades. Vamos trabalhar para que a nossa união provoque impactos positivos na atividade econômica, no bem-estar da população e no uso racional das riquezas naturais do Paraná”, frisa.

O coordenador Mesorregional Noroeste do IDR Paraná, Cristovon Videira Ripol, comenta que o próximo passo é criar as câmaras técnicas para auxiliar o trabalho do Conselho. A quantidade e o tema em que cada uma vai atuar serão definidos de acordo com as realidades particulares de cada região.

NOVIDADE
Os conselhos consultivos mesorregionais são uma novidade na estrutura organizacional do recém-criado IDR Paraná. O objetivo é ouvir os representantes dos parceiros institucionais do Instituto e colher subsídios para a formulação de projetos, programas e atividades que provoquem impactos no desenvolvimento rural em todo o Estado.

O IDR é fruto da fusão do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar); do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater); da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar); e do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA). A nova estrutura foi criada em dezembro de 2019.

Fonte: Jornalista Claudio Galleti/Amusep – Fotos: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *