Construtora doa mais de uma tonelada de alimentos para pessoas em vulnerabilidade social

Showroom da Construtora A. Yoshii, em Curitiba.

Grupo A.Yoshii mobiliza colaboradores e familiares para doação de alimentos

A disseminação da Covid-19 interferiu no aumento da desigualdade social e econômica no território brasileiro. A população em situação de vulnerabilidade é uma das mais afetadas pela pandemia, ficando mais exposta ao contágio e com menos alternativas para se manter financeiramente no período de crise.

ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS
Durante o mês de maio, os colaboradores da A.Yoshii Engenharia se mobilizaram para amenizar os efeitos do novo coronavírus na população, com a doação de 1,5 tonelada de alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade social. A ação envolveu mais de 90 colaboradores.

Na unidade de Londrina (PR), foram arrecadados 1,1 tonelada de alimentos, destinados para a Guarda Mirim. Em Maringá (PR), os 200 quilos recolhidos foram entregues ao Instituto Isis Bruder, que realiza diversas ações sociais na cidade. O município também recebeu da A.Yoshii a doação de 10 mil máscaras, entregues ao Provopar, que foram destinadas a profissionais essenciais, como médicos e enfermeiros, além de pessoas em situação de vulnerabilidade, como catadores de lixo e pessoas em situação de rua. Já na capital paranaense, os 200 quilos arrecadados foram entregues à Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), destinados a 45 famílias do programa de Menor Aprendiz.

“Os colaboradores da A.Yoshii são muito engajados socialmente. Com uma causa tão nobre, os colaboradores e seus familiares estão se envolvendo de forma voluntária para ajudar entidades e reduzir o impacto na comunidade local”, explica o diretor de Recursos Humanos do Grupo A.Yoshii e vice-presidente do Instituto A.Yoshii, Aparecido Siqueira.

No estado de São Paulo, a construtora aderiu à campanha #MobilizaCampinas, que criou uma rede com mais de 60 Organizações da Sociedade Civil (OSC), visando atender mais de dez mil famílias. Cada uma delas está recebendo R$ 200 por mês, via cartão de alimentação, para a compra de alimentos e produto de higiene, durante cinco meses.

Fonte: Jornalista Micaela Orikasa/Centralpress – Foto: R. R. Rufino

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *