Curitiba é destaque em report mundial de fintechs

Curitiba é um dos 13 polos mundiais mais promissores para fintechs, ao lado de cidades como Frankfurt, na Alemanha, Manila, nas Filipinas, e Cairo, no Egito.
Smart City Expo Curitiba aparece entre as principais iniciativas do ambiente de inovação da cidade...
...segundo o Global Fintech Ecosystem Report 2020

Smart City Expo Curitiba aparece entre as principais iniciativas do ambiente de inovação da cidade, segundo o Global Fintech Ecosystem Report 2020

 Curitiba é um dos 13 polos mundiais mais promissores para fintechs, ao lado de cidades como Frankfurt, na Alemanha, Manila, nas Filipinas, e Cairo, no Egito. É o que aponta o relatório Global Fintech Ecosystem Report 2020, realizado pela Startup Genome, Global Entrepreneurship Network e Crunchbase, reconhecidos do cenário de inovação mundial. A capital paranaense integra o seleto ranking Ecosystems to Watch, que reúne cidades com potencial para o desenvolvimento de fintechs.

Entre os pontos fortes de Curitiba citados pelo estudo estão a realização, desde 2018, do Smart City Expo Curitiba, evento anual sobre cidades inteligentes organizado pelo iCities com a chancela da Fira Barcelona, que atraiu 7 mil pessoas na edição do ano passado.

“Ver o Smart City Expo Curitiba citado nominalmente pelo Global Fintech Ecosystem Report 2020 é um reconhecimento ao papel que desempenhamos no fomento ao ambiente de soluções em cidades inteligentes no Brasil, tendo Curitiba como nossa sede nacional. 2020 foi um ano desafiador, em que nos reinventamos e realizamos a primeira edição global 100% online chancelada pela Fira Barcelona, o Smart City Session, reunindo mais de 100 palestrantes e 12 mil pessoas em dois dias de transmissões”, celebra Beto Marcelino, sócio-fundador e diretor de relações governamentais do iCities.

Unicórnios

Outros destaques trazidos pelo relatório em Curitiba são a presença do Ebanx, plataforma lançada em 2012 que recentemente se tornou um dos unicórnios brasileiros, usada por empresas como Airbnb e AliExpress para processar pagamentos na América Latina; e da Contabilizei, empresa de software de gestão na nuvem que levantou US$ 20 milhões de investidores em 2019. O estudo também menciona o papel das startups Juno, de gerenciamento de pagamentos, e a Exchange de criptomoedas Wuzu. O Sebrae Paraná é lembrado como iniciativa de fomento e suporte a pequenas e microempresas e empreendedores no Brasil.

Apesar de pequeno se comparado à média das demais cidades, o ecossistema curitibano está em pleno desenvolvimento. As fintechs instaladas em um raio de 100 km da cidade têm um valor total de 2,2 bilhões de dólares, frente a uma média global de 10,5 bilhões de dólares por ecossistema analisado. O aporte de capital semente fica em 250 mil dólares, metade da média mundial de 494 mil.

Sobre o relatório

O relatório Global Fintech Ecosystem Report 2020, levou em consideração mais de 270 ecossistemas em 100 diferentes países, com o objetivo de classificar os principais centros de inovação para fintechs em todo o mundo. A lista global de ecossistemas fintechs é liderada por locais que tradicionalmente concentram empresas da área, como o Vale do Silício, Nova York, Londres e Singapura. Com financiamento acima de 50 milhões de dólares e a presença de três unicórnios, São Paulo entrou na lista desse ano na 16ª posição do ranking Global Fintech Ecosystem.

Sobre o iCities

O iCities foi fundado em 2011 com a visão de que as cidades devem ter papel muito mais proativo no desenvolvimento da sociedade. Dentre os projetos de maior relevância da empresa estão a vinda e organização do maior congresso do tema de smart cities de Barcelona para Curitiba – o Smart City Expo Curitiba. O iCities também trabalha com consultoria para projetos de cidades inteligentes para municípios de todo o país e lançou em 2020 o curso Expert, para capacitação de profissionais.

 Fonte: Jornalista André Nunes/Talk Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *