Governo do Estado garante realizar obra de duplicação da PR-317

 

Se os representantes da sociedade civil organizada apresentarem o projeto executivo da duplicação da PR-317, no trecho entre Maringá e Iguaraçu, o governador do Paraná, Carlos Roberto Massa Júnior, o Ratinho Júnior, vai autorizar a execução da obra. Foi a resposta do secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, à reivindicação de uma comitiva de líderes empresariais e políticos feita no dia quatro de junho, durante encontro, em Curitiba.

A duplicação dos vinte quilômetros que separam Maringá de Iguaraçu é um “sonho antigo” de prefeitos, empresários e, principalmente, dos motoristas que trafegam pela rodovia. Levantamento indica que, por dia, mais de 15 mil veículos circulam pelo trecho. O estudo revela, ainda, um alto índice de acidentes, muitos com vítimas, no trajeto.

O segundo vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá, Mohamad Ali Awada Sobrinho, recorda que, capitaneado pela Acim, um grupo de empresários já investiu R$ 300 mil, na elaboração do anteprojeto da obra. A estimativa é a de que, para concluir o projeto executivo, serão necessários mais de dois milhões de reais. A projeção do governo é a de que o custo final da duplicação fique em torno de R$ 200 milhões.

Para o primeiro vice-presidente da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, que representou a entidade no encontro com o secretário Sandro Alex, a garantia do Governo do Estado vai ser o “cartão de visita” para convencer os integrantes da sociedade civil organizada a se cotizarem, mais uma vez, para a confecção do projeto executivo. “Todos estamos conscientes da necessidade da duplicação e dos benefícios a serem colhidos com a viabilização da obra”, destaca.

Os prefeitos de Maringá, Ulisses Maia e de Iguaraçu, Manoel Abrantes Neto, o Nelinho, também presentes na reunião em Curitiba, concordam. “Alguns empresários e diretores de cooperativas já demonstraram interesse em participar do rateio”, ressalta Maia. “Nosso principal argumento, para conquistar a adesão do empresariado, é salvar a vida das pessoas. Com a vantagem adicional de reduzir os prejuízos com o transporte da safra e dos produtos que saem e chegam à região”, acrescenta, Nelinho.

LEGISLATIVO

Além dos representantes da Acim e da Amusep, os deputados estaduais Adriano José da Silva, o Soldado Adriano; Evandro José da Cruz Araújo, o Evandro Araújo; José Aparecido Jacovós, o Delegado Jacovós; assessores dos deputados José Tiago Camargo do Amaral, o Tiago Amaral, e Paulo Rogério do Carmo compareceram ao encontro. Os presidentes dos conselhos Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg), coronel da Reserva da Polícia Militar, Antônio Tadeu Rodrigues, e do de Desenvolvimento Econômico (Codem), José Roberto Mattos, também fizeram parte da comitiva.

SEGURANÇA PÚBLICA

Antes da audiência com Sandro Alex, os líderes da região foram recebidos pelo secretário de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Rômulo Marinho Soares. Durante o encontro, o titular da Pasta informou que o Governo do Paraná vai disponibilizar um caminhão com plataforma de salvamento para Maringá e contemplar a cidade nos próximos concursos públicos para delegado.

 

Texto: Jornalista Claudio Galleti/Assessoria de Imprensa/Amusep

Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *