Pesquisadores da UEM desenvolvem estudos em rios dos EUA

O estudo envolve a análise de concentrações de poluentes tóxicos nas águas e a escolha pelos rios dos EUA se deu pelo livre acesso aos dados públicos, disponíveis no site do Departamento de Ecologia de Washington

 Com o objetivo de desenvolver novas técnicas estatísticas para estudos ambientais a fim de obter uma predição mais detalhada dos eventos para criar estratégias na monitoria da qualidade de água e no controle da poluição, pesquisadores do Departamento de Meio Ambiente (DMA), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), estão desenvolvendo um estudo sobre o uso de modelos probabilísticos na análise de concentrações de nitrogênio amoniacal em rios localizados no Estado de Washington, Estados Unidos da América.

O nitrogênio amoniacal (NH3-N) é uma medida da quantidade de amônia, um poluente tóxico que pode causar diversos impactos ambientais, especialmente em rios e lagos. Segundo Ricardo Puziol de Oliveira, orientador do estudo, neste projeto estão sendo apresentadas metodologias estatísticas para analisar as concentrações desse nitrogênio amoniacal nos rios, assim como avaliar os fatores que influenciam essas concentrações.

Ainda de acordo com Oliveira estão sendo empregados modelos probabilísticos, modelos de séries temporais e um modelo de Machine Learning, popularmente conhecido com Long Short Term Memory (LSTM) para a análise dos dados. “Como resultado, espera-se que a metodologia proposta seja suficiente para fazer predições em curto prazo das concentrações de nitrogênio amoniacal e seus impactos ambientais”, conclui.

Fonte: Jornalista Camila Cantoia Dorna/ASC/UEM – Foto: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *