Prefeitura resgata projeto e Maringá terá obra arquitetônica de Niemeyer

- Prédio que lembra um livro aberto será Centro Cultural, a 2ª obra de Niemeyer no Paraná
Prefeito Ulisses Maia, deputado federal Ricardo Barros, ex-governadora Cida Borghetti, presidente da Câmara vereador Mário Hossokawa e secretariado em reunião
Recursos de R$ 25 milhões, viabilizado pelo deputado federal Ricardo Barros, será destinado para a obra
Ipplam, Semop e secretaria de Cultura já trabalham para viabilizar o projeto arquitetônico

A Prefeitura de Maringá resgatou o projeto “Ágora”, arquitetado por Oscar Niemeyer na década de 80, para construir o novo Centro Cultural de Maringá, ao lado do Terminal Urbano.

Os detalhes para elaboração do projeto e execução da obra de 7 mil m² foram debatidos na terça (5/01), numa reunião com o prefeito Ulisses Maia, o deputado federal Ricardo Barros, a ex-governadora Cida Borghetti, o presidente da Câmara, Mário Hossokawa, o chefe de gabinete, Domingos Trevisan, e secretariado.

O “Ágora” ocupa o quadrilátero das avenidas Herval, Duque de Caxias, João Paulino Vieira Filho e Joubert de Carvalho. A maquete completa mostra o rebaixamento da linha férrea e a nova estação ferroviária, praça, área residencial e outros espaços para lazer, como a biblioteca – prédio que lembra um livro aberto. Quase quatro décadas depois, o projeto será tirado do papel, ampliando a capacidade de uso para atividades culturais. O Centro Cultural de Maringá será uma obra arquitetônica de Oscar Niemeyer.

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, destacou a relevância histórica do prédio para a cidade. “O planejamento urbano e de infraestrutura de Maringá sempre priorizou uma cidade para as pessoas. O Ágora é uma prova disso. O novo Centro Cultural vai ser mais um aparelho de valorização da cultura, complementando o Eixo Monumental, obra de revitalização que entrará para a história de Maringá”, disse.

Recurso de R$ 25 milhões, viabilizado pelo deputado federal Ricardo Barros, vai alavancar o início do trabalho da obra de 7 mil metros quadrados. “Temos uma boa parceria com a prefeitura. Há uma união em favor de obras e investimentos para melhorar a vida do maringaense”, afirmou o deputado na reunião.

PROJETO
O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam), a Secretaria de Obras Públicas (Semop) e a Secretaria de Cultura (Semuc), já trabalham para viabilizar o projeto arquitetônico. Legalmente este processo deve ser realizado pelo Instituto Social Oscar Niemeyer de Projetos e Pesquisa.

 Na sequência, o município irá elaborar os projetos básicos e executivos. Estimativa de conclusão é de até o fim de 2021, para então abrir processo licitatório e execução da obra.

O novo Centro Cultural terá 7 mil metros quadrados. A obra, diferente do projeto “Ágora”, será erguida onde hoje é há o estacionamento, entre as avenidas Herval, Horácio Raccanello Filho e João Paulino Vieira Filho. O projeto original previa a instalação ao lado da Duque de Caxias, espaço em que foi erguido um centro empresarial.

O Centro Cultural de Maringá será a 2ª obra arquitetônica de Oscar Niemeyer no Paraná. A única até então é o Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba. O espaço será um centro de referência da arquitetura e arte.

Fonte: Jornalista Ana Laura Silva/Siacom – Fotos: Mileny Melo/PMM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *