Sinduscon e Seconci intensificam recomendações em canteiros de obras

O Sinduscon-PR/Noroeste e o Seconci-PR/Noroeste, junto ao Comitê de Incentivo à Formalidade, tem visitado canteiros de obras desde o início da pandemia para auxiliar os gestores no cumprimento das regras e para oferecer um ambiente seguro para todos os trabalhadores
“Temos enviado também às empresas, pelas mídias sociais, orientações que reforçam a importância do distanciamento social, higienização das mãos e uso intensivo de máscaras”, afirma o superintendente do Seconci, Álvaro Pereira da Silva

O Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-PR/Noroeste), por meio de seu braço social, o Seconci-PR/Noroeste, junto ao Comitê de Incentivo à Formalidade, tem visitado canteiros de obras desde o início da pandemia para auxiliar os gestores no cumprimento das regras e para oferecer um ambiente seguro para todos os trabalhadores. Nas últimas duas semanas, quando os casos de Covid-19 tiveram aumento expressivo em Maringá, as entidades intensificaram as recomendações de prevenção.

Os técnicos em segurança que fazem as visitas aos canteiros orientam as construtoras e trabalhadores e distribuem cartazes para que todos tenham informações adequadas para se prevenir contra o coronavírus e trabalhar com segurança. “Temos enviado também às empresas, pelas mídias sociais, orientações que reforçam a importância do distanciamento social, higienização das mãos e uso intensivo de máscaras”, afirma o superintendente do Seconci, Álvaro Pereira da Silva.

Desde abril, quando as atividades da construção civil foram retomadas, entre as medidas adotadas para conter o avanço da pandemia estão divisão dos trabalhadores em três turnos, instalação de dispensers de álcool gel e torneiras nos canteiros, uso do elevador por uma pessoa por vez, frequente higienização de ferramentas, aferição de temperatura e orientações e palestras aos trabalhadores. Além disso, quem pertence ao grupo de risco, permanece afastado do local de trabalho.

“Estamos num momento delicado em que os hospitais começam a dar sinais de superlotação, por isso, a única forma de nos prevenirmos e preservarmos vidas é seguindo à risca as recomendações de segurança. O Seconci está atento e segue dando sua contribuição no enfrentamento à pandemia”, afirma Silva.

Fonte: Jornalista Giovana Campanha/Matéria Comunicação – Fotos: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *