Universidade Positivo aposta no EAD e lança mais de 50 novos cursos de graduação

Câmpus Ecoville da Universidade Positivo
Reitor da UP, José Pio Martins (foto): “No atual cenário, o EAD pode ser encarado também como oportunidade, não só de qualificação, mas também de adaptação às circunstâncias"
De acordo com a gerente de EAD da Universidade Positivo, Roberta Galon (foto), a resistência que ainda existia pelo EAD era, na maior parte, por desconhecimento.

O fechamento das instituições de ensino durante a quarentena e o uso de tecnologias digitais para suprir a demanda acadêmica fez o mercado repensar as formas de buscar conhecimento. Com isso, a metodologia EAD (Educação a Distância) ganhou ainda mais força. De acordo com um levantamento da Universidade Positivo (UP), a plataforma registrou um aumento de 68% em matrículas para cursos EAD ou semipresenciais, entre março e maio, em relação ao ano passado. Os cursos de graduação mais procurados foram: Administração, Pedagogia e Ciências Contábeis.

De acordo com a gerente de EAD da Universidade Positivo, Roberta Galon, a resistência que ainda existia pelo EAD era, na maior parte, por desconhecimento. “Agora, com muitos estudantes do ensino presencial experimentando o ensino remoto por conta do isolamento social, muita gente tem revisto esse conceito e passado a considerar a metodologia para um curso de longa duração”, reflete. Os dados da UP mostram que a tendência, que vinha sendo crescente desde 2008, foi acelerada pela pandemia. Roberta também acredita que os profissionais estão aproveitando o tempo que passam em casa para buscar novos conhecimentos e habilidades para se qualificar profissionalmente como alternativa para sair da crise ainda mais preparados para o mercado de trabalho pós-pandemia.

Para o reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins, o crescimento no número de alunos de EAD no Ensino Superior tem forte poder de transformação social, pois envolve pessoas que dificilmente poderiam cursar o Ensino Superior presencial. “Além disso, por alcançar com mais facilidade diferentes regiões do país, oferece a oportunidade de qualificação para uma população que vive em cidades menores e de difícil acesso à capital, o que por si só é muito importante, pois favorece um desenvolvimento mais homogêneo do país”, acrescenta. “Além do baixo custo, em comparação aos modelos tradicionais de ensino, os cursos EAD têm sua metodologia de enfoque maior na prática profissional, ideal para uma aprendizagem à distância. No atual cenário, o ensino pode ser encarado também como oportunidade, não só de qualificação, mas também de adaptação às circunstâncias”, afirma.

Hoje, a UP está presente em mais de 70 cidades, em 15 estados do Brasil e Distrito Federal. Com o aumento da demanda neste formato, a universidade anunciou a ampliação do número de cursos de EAD em mais de 100%, lançando mais de 50 novos cursos de graduação, com a abertura de 8.750 novas vagas em todo o Brasil. A lista completa de cursos pode ser acessada no site www.up.edu.br/ead. A seleção dos candidatos é feita de duas formas: por meio de provas agendadas ou da nota do Enem feito a partir de 2015. Todas as etapas são feitas on-line.

Fonte: Centralpress – Fotos: Divulgação/UP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *