Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando Maringá

Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando MaringáA Festa Literária Internacional de Maringá (Flim) 2021 já começou com sucesso logo na sua abertura na manhã da última quarta-feira (8). E encerrou da melhor maneira, com um belo espetáculo intimista de Zélia Duncan na noite de domingo (12), no Teatro Calil Haddad. Ela abriu o show com “Pelespírito”, ao som de violão dedilhado, acompanhada de Webster Santos, num momento introspectivo com plateia em silêncio contemplativo e foi ovacionada ao final da música, dizendo “Maringá, tô em casa!”.

Na sequência, ela cantou “O tom do amor” dedicado aos maringaenses. “Vocês são a primeira plateia vacinada que eu encontro. Vocês são a minha vacina, minha cura!”. Ela conversou com o público se mostrando emocionada e citou que no show, o último do ano, estavam músicas que ela fez em isolamento durante a pandemia de coronavirus.

E voltou a elogiar Maringá, comentando que ficou muito feliz em ver que a cidade tem líderes amados pela comunidade, ressaltando a participação feminina na gestão pública. “Na terra da Sônia Braga encontrei gente alegre, amável, progressista! Um bálsamo, um oásis! O resto é exceção, confirmando a regra. Viva Maringá onde 64% da prefeitura, no mandato Ulisses Maia, é composto por mulheres, que botam a mão na massa!”, escreveu Zélia Duncan nas redes sociais.

Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando MaringáAs palavras dela traduziram o que o prefeito Ulisses Maia (foto), destacou no discurso de abertura da noite, usando camiseta da Flim. “Temos uma cidade mais humanizada, justa e solidária. E, acima de tudo, inclusiva”, citou o prefeito, completando que as mulheres ocupam cargos no primeiro escalão da Prefeitura com destaque. Ulisses Maia encerrou sua fala sugerindo que a população acesse a plataforma Maringá Cultura para dar sugestões para o setor.

Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando MaringáO secretário de Cultura, Victor Simião (foto), disse que a Flim 2021 entrou para a história da cidade. “Foi uma experiência que deu certo. Público compareceu presencialmente e online. Tivemos espaço para tudo: mulheres, indígenas, autores independentes, entre outros”, destacou, elogiando e agradecendo o trabalho de sua equipe.

A vereadora Ana Lúcia também foi muito aplaudida pelo público. Ela elogiou a gestão Ulisses Maia, citando que a Prefeitura coloca em evidência a cultura e arte pela cidade.

Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando MaringáMEMÓRIAS – A Flim teve cinco dias bem agitados e com agenda cheia. Foram lançamentos de livros, debates, exposições e uma feira com amplo e variado acervo com preços populares.

O tema “Memórias” esteve bem presente em todo o evento. Bem encaixado pela organização reunindo desde o primeiro livro escrito na cidade, “Terra Crua”, passando por um debate com o primeiro fanzineiro a publicar na cidade há 30 anos, participação de historiadores locais, escritores em outros países falando pela internet, entre outras situações.

Um dos destaques dessa edição foi a intensa participação dos artistas independentes locais. Mais de 20 escritores e ilustradores que bancam o próprio trabalho e tiveram a oportunidade de se mostrarem para um grande público.

Victor Simião já pensa a Flim em 2022. Com apoio do prefeito Ulisses Maia, o secretário de Cultura planeja fazer um evento grandioso, com artistas e escritores de renome nacional e internacional, além dos locais, participando presencialmente no evento.

Zélia Duncan fecha a Flim com espetáculo intimista elogiando Maringá• Tanto o show da Zelia Duncan, como os vídeos com os debates e mesas da Flim estão disponíveis na página da Prefeitura de Maringá no YouTube.

Fonte: Andye Iore/Siacom – Fotos: Aldemir de Moraes/PMM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.