Aeroporto de Maringá completa 20 anos

O Aeroporto Regional “Silvio Name Junior”, de Maringá, um dos mais importantes do sul do país, está completando 20 anos
Superintendente do aeroporto, Fernando Rezende
Hoje, o aeroporto de Maringá possui a segunda maior pista do Paraná, com 2.380 metros

O Aeroporto Regional “Silvio Name Junior”, de Maringá, um dos mais importantes do sul do país, está completando 20 anos. Neste período, o aeroporto acompanha o desenvolvimento da cidade e região, embarcando e desembarcando passageiros do Brasil e do Mundo.

O primeiro voo no então novo aeroporto foi feito pela Cia. Aérea InterBrasil, em 2001, no trajeto São Paulo-Maringá. Em 2004, a movimentação foi de 234.086 passageiros. Este número sempre foi crescente até 2016, quando a crise econômica provocou diminuição de ofertas de voos e queda de 25% no volume de operações. Apenas a Gol e a Azul continuaram operando na cidade.

Em 2017, a administração do prefeito Ulisses Maia começou a transformar o Aeroporto. “Entre os pilares que implantamos estão a transparência e eficiência na gestão. Nossas contas foram aprovadas sem ressalvas pelo TCE de 2017 a 2019. Em 2020 já temos parecer favorável de toda auditoria externa e aguardamos apenas parecer do TCE-PR”, lembra o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende.

Com as mudanças implantadas em 2017, o aeroporto passou a auferir Lucro Operacional até 2019. Em 2017, foram 742 mil embarques e desembarques, fluxo 15,7% maior que no ano anterior – 641 mil. Com a pandemia em 2020, que afetou principalmente o setor Aeroportuário, os números recuaram, o que aconteceu em todo País.

Novos investimentos

 Os investimentos no aeroporto continuam. A principal atenção é voltada para a Segurança Operacional. “Desde o ano passado, foram várias ações de recape do pavimento e ampliação da Pista de Pouso e Pátio, além de investimentos em equipamentos, pessoal e treinamento. Hoje, o aeroporto de Maringá possui a segunda maior pista do Paraná.

Segundo Fernando Rezende, a maior obra de ampliação de pista que o Brasil teve nos últimos anos foi a do aeroporto de Maringá, avaliada em R$ 81,5 milhões. “Também implantamos equipamentos que facilitarão o pouso e decolagem em situações meteorológicas adversas, balizamento em Led e uma pista com alto índice de resistência para aeronaves de grande porte, além de termos taxiway paralela nas duas cabeceiras”.

Uma das maiores conquistas foi o atendimento a uma reivindicação antiga da população que era mais alternativas de companhias aéreas. Assim, a administração conseguiu o retorno da Latam, com 2 voos diários para Guarulhos, em São Paulo. A empresa estava há mais de dez anos fora de Maringá.

“Gol, Azul e Latam acreditam no potencial de nossa cidade e estamos mantendo nosso objetivo de ampliar o volume de voos e atingir, como era esperado em 2020, a marca recorde de 920 mil passageiros”, diz Fernando Rezende.

O superintendente acrescenta que o conforto dos passageiros é prioridade. “Instalamos wifi para todos os usuários, contratamos empresa especializada em ar-condicionado com o objetivo de manter climatização eficiente”. A praça de alimentação do aeroporto passou a ter serviços mais diversificados e preços mais acessíveis à população.

Aviões cargueiros

 O aeroporto está sendo preparado para receber, ainda esse ano, aviões cargueiros internacionais em função do início das atividades do Terminal de Cargas Internacional, paralisado desde 2012, e que em 2019 foi concedido por meio de licitação para operação de uma empresa do segmento logístico.

 Fonte: Diretoria de Comunicação/Siacom – Fotos: Aldemir de Moraes/PMM.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *