Casa da Mulher Brasileira poderá ser mais um instrumento no combate à violência contra as mulheres

O projeto integra no mesmo espaço, diferentes serviços especializados contra a violência às mulheres
Secretária da Semulher, Terezinha Pereira: “Como Maringá é cidade referência, atendemos muitas solicitações para a Casa Abrigo”
A secretária de Políticas Públicas para Mulheres (Semulher), Terezinha Pereira, participou de reunião online com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, para discutir a implantação da Casa da Mulher Brasileira em Maringá. O projeto integra no mesmo espaço, diferentes serviços especializados contra a violência às mulheres.

Entre os serviços, a Delegacia da Mulher; Centro Especializado de Atendimento à Mulher, Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres; Ministério Público, Defensoria Pública; Serviço de Promoção de Autonomia Econômica, casa abrigo, entre outros. O Estado do Paraná já conta um uma unidade na cidade de Curitiba.

Terezinha Pereira explica que a Casa da Mulher Brasileira tem quatro modelos diferentes, conforme o número de habitantes de cada município. “Solicitei a possibilidade de a Casa ser nos mesmos moldes de Curitiba. Apesar de Maringá ser uma cidade menor, o número de serviços oferecidos é o mesmo da Capital, inclusive estamos à frente porque temos uma secretária da mulher”, disse.

Durante a reunião a secretária Terezinha Pereira apontou que a cidade tem vários terrenos da União que poderiam ser utilizados para a construção da Casa. Dessa forma, a Prefeitura de Maringá entraria com a manutenção da unidade, já que o projeto é padrão para todas as casas e a construção é custeada pelo Governo Federal.

Também entrou em pauta na reunião, o Consórcio Intermunicipal de Abrigamento. “Como Maringá é cidade referência, atendemos muitas solicitações para a Casa Abrigo. O consórcio garante corresponsabilidade dos gestores da região metropolitana”.

Fonte: Secretaria de Comunicação – Foto: Divulgação/MMFDH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *