Prefeitura investe em inovação, reduz burocracia e fortalece os negócios em Maringá

Maringá é exemplo em educação fiscal
Alguns tributos cresceram 70% na arrecadação
Orlando Chiqueto: arrecadação revertida em obras

Desde o começo da primeira gestão do prefeito Ulisses Maia em 2017, a Prefeitura de Maringá investe em inovação com os olhos voltados ao futuro e na implantação do conceito de “Smart City”. A tecnologia contribui para aumentar a transparência e reduzir a burocracia. O resultado é que, mesmo sem aumento de impostos e tributos, o município ampliou a arrecadação própria. Como exemplo, no primeiro quadrimestre de 2016 foram R$ 184,5 milhões em arrecadação própria, contra R$ 304,2 milhões do período desse ano. Um aumento de 65%.

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o Imposto Sobre Serviços (ISS) e o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) tiveram aumento de arrecadação. O secretário de Fazenda, Orlando Chiqueto, explica que foram implantadas medidas como revisão e atualização do Código Tributário e diminuição da burocracia, o que e agilizou processos administrativos. Também foram ofertadas mais opções de autoatendimento (como totens em locais públicos) para facilitar o pagamento dos tributos, trabalho de educação fiscal com treinamento de servidores e orientação de contribuintes, entre outros.

“Essas ações facilitaram os pagamentos por parte do contribuinte, culminando com o aumento da receita da Prefeitura”, frisa Chiqueto. Ele lembra que existe uma determinação do prefeito Ulisses Maia em inovar e utilizar a tecnologia como forma de fortalecer o Município, investir em infraestrutura, facilitar a abertura de empresas e geração de empregos e impulsionar a economia.

COMPARAÇÃO – “Temos caso de tributos com aumento superior a 70% na arrecadação no período de quatro anos”, considera Orlando Chiqueto. “É um grande avanço e são recursos que voltam para a população com melhorias, obras e serviços”, explica.

O secretário compara a arrecadação no primeiro quadrimestre entre 2018 e 2021. No ITBI houve aumento de 71%, sendo arrecadado R$ 17 milhões em 2018 e R$ 29 milhões esse ano. Já no ISS o crescimento foi de 40%, sendo R$ 55 milhões em 2018 e R$ 77 milhões em 2021. E no IPTU houve crescimento de 36%, sendo arrecadados R$ 110 milhões em 2018 e R$ 149 milhões esse ano.

Fonte: Andye Iore/Siacom – Fotos: Mileny Melo/PMM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *