Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em Maringá

Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em Maringá
Procon orienta pesquisar bem antes de comprar

O Procon de Maringá divulgou na terça-feira (5), uma pesquisa de preços de pescados vendidos na cidade. Foram listados e comparados 36 produtos em 15 estabelecimentos, sendo cinco peixarias e dez supermercados. Foi registrada diferença de até 221% na pesquisa desse ano. Na média, há um grande reajuste nos preços, inclusive em relação ao ano passado. Situação ocorre em período de maior demanda, como agora na Quaresma.

Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em Maringá
Coordenadora do Procon de Maringá, Patrícia Parra: “consumidor deve comparar preços antes de comprar”

“O consumidor precisa pesquisar e analisar preços, a origem e o estado de conservação e a qualidade do produto antes das compras. Há muita diferença”, alerta a coordenadora do Procon de Maringá, Patrícia Parra. Nas peixarias, a variação no geral foi de 56,35% e nos supermercados de 21,03%. Comparando entre períodos, com a pesquisa feita no ano passado, nas peixarias teve aumento médio de 14,16% e nos supermercados de 22,18%.

Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em Maringá
Comparação destacou grande diferença de preços

A maior diferença nas peixarias no levantamento desse ano foi no filé de linguado congelado com 221,68%. O quilo do produto teve preço médio de R$ 90,27, sendo R$ 42,90 o menor e R$ 138 o maior. A menor diferença foi no dourado inteiro congelado com apenas 5%. O quilo mais barato é R$ 38 e o mais caro R$ 39,90.

PERÍODO – Comparando a pesquisa da semana passada com a feita em 2021 nas peixarias houve um aumento médio de 14,16% nas peixarias. O que mais subiu de preço foi o quilo do filé de pescada, com 79,98%. O mais barato foi R$ 29,63 e o mais caro R$ 53,33.

O que baixou de preço foi o quilo do Robalo inteiro congelado, com redução de 54,08%. Ano passado o preço médio foi de R$ 98 e esse ano é de R$ 45.

MERCADOS – A diferença média comparando os preços entre esse ano e 2021 nos supermercados foi de 22,18%. Já diferença no geral na comparação feita esse ano é de 21,03%.

Nos supermercados a maior diferença foi de 178,03%, da embalagem com 400 gramas de camarão 7 Barbas, limpo e congelado. O menor preço encontrado foi R$ 17,98 e o mais caro foi R$ 49,99. E a menor diferença foi no quilo do Curimba inteiro e congelado, com 10,58%. O mais barato foi R$ 22,59 e o mais caro R$ 24,98.

PERÍODO – Comparando entre 2021 e esse ano, a maior diferença nos supermercados foi a do pacote com um quilo de posta de cação congelada, com 99,78%. O preço médio no ano passado foi de R$ 18,27 e a média desse ano é R$ 36,50.

Já a tilápia baixou na média em relação ao ano passado. O pacote de um quilo com posta congelada teve preço médio de R$ 28,05 em 2021 e de R$ 25,32 esse ano, numa redução de 9,74%.

Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em MaringáPESQUISA DE PESCADOS: – PEIXARIAS         – SUPERMERCADOS
• 15 estabelecimentos                     • 2022: +56,35%      • 2022: +21,03%
• 36 itens                               • 2021 x 2022: +14,16% • 2021 x 2022: +22,18%

Procon registra diferença de até 221% no preço dos pescados em MaringáCONFIRA OS CANAIS DO PROCON EM MARINGÁ (PR):
• Endereço: Av. Adv. Horácio Raccanello Filho, 5645 – Novo Centro
• Denúncia: (44) 98402-0433
• Atendimento: 151
• E-mail: [email protected]
• Aplicativo Procon na Mão.

Fonte: Andye Iore/Secom.
Fotos: Aldemir de Moraes.