Startup paranaense é indicada entre as melhores soluções em Open Banking da América Latina

Open Finance Awards revelará vencedores em julho

Tiago Martines, fundador da Bankfy, finalista em premiação internacional

Sistema que promete revolucionar a área financeira, o Open Banking está sendo implementado no Brasil e deve estar em pleno funcionamento até o fim de 2021. Trata-se de um conjunto de tecnologias e regras que permitem a troca de dados entre instituições financeiras, com o objetivo de facilitar serviços que envolvem transações.

Entre os impactos esperados, maior poder e autonomia aos cidadãos na contratação de produtos e serviços, pois terão mais informações para comparar e decidir, além do aumento de competitividade entre os bancos. É neste cenário que entra a startup maringaense Bankfy, possibilitando para contadores, assessores financeiros, corretores de seguros e outros a oferta de produtos financeiros como créditos, seguros, consórcios e afins para seus clientes.

Criada em 2020, a solução acaba de ser classificada ente os 79 finalistas da América Latina no Open Finance Awards. A intenção da premiação, realizada pela Cantarino Brasileiro e Innovation Latam, é identificar as melhores práticas que possam contribuir para o avanço do Open Banking no Brasil. Os grandes vencedores serão anunciados em 12 de julho, após votação popular.

“São vários jurados de renome do mercado financeiro avaliando os inscritos, então ficar entre os finalistas é gratificante. Isso mostra que estamos oferecendo um serviço que vai colaborar com o setor financeiro no Brasil”, comenta o fundador da empresa, Tiago Martines.

A plataforma funciona como uma agência multibanking digital. Em um mesmo ambiente virtual, o empreendedor tem uma variedade de produtos de diversas instituições financeiras disponíveis para oferta e um sistema de vendas inteligente que, de forma guiada, ajuda a impulsionar seus resultados. De março a junho, ainda em pré-lançamento, a empresa já alcançou 15 estados brasileiros.

Na jornada da empresa, passagem pelo programa de aceleração do Evoa, aceleradora de Maringá apoiada pelo Sebrae/PR, além de suporte do Sebraetec, programa que oportuniza a inovação nos pequenos negócios e é subsidiado pelo Sebrae/PR. “Acessamos o Sebraetec para obter apoio nos primeiros testes dos nossos canais de vendas, a fim de garantir a escala do nosso serviço”, diz Martines.

Nickolas Kretzmann, consultor do Sebrae/PR, destaca que a região de Maringá conta com diversas startups reconhecidas em premiações e que a seleção da startup entre os finalistas do Open Finance Awards reforça o ecossistema local como referência.

“Contamos com uma rede sólida de apoio a startups, com diversas instituições oferecendo produtos e serviços, além de conexões, para ajudar a desenvolver soluções. Isso faz toda a diferença para negócios que estão começando”, observa o consultor.

Fonte: AgênciaSebrae/PR – Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *