Teatro Reviver recebe o nome da bailarina Magó

Teatro Reviver recebe o nome da bailarina Magó
Prefeito Ulisses Maia sancionou a Lei de autoria do vereador Onivaldo Barris
Bailarina maringaense Maria Glória Poltronieri Borges, "Magó", vítima de feminicídio no ano passado
O teatro fica na Praça Todos os Santos, que se transformou em um centro de homenagens para Magó. O local também recebeu uma obra de arte feita pelo artista Paolo Ridolfi, chamada “Madeixas de Magó
Publicitário Maurício Borges, pai de Magó

A fachada do Teatro Reviver recebeu a placa com sua nova denominação, Teatro Reviver Magó.  Esta é uma das homenagens prestadas pelo município à bailarina maringaense Maria Glória Poltronieri Borges, vítima de feminicídio no ano passado.

O prefeito Ulisses Maia destaca que o nome do teatro simboliza mais um ato de combate ao feminicídio e todas as formas de desigualdade.

“A placa é muito simbólica. Não apenas para nos lembrarmos da Magó, da relação dela com a dança, com o teatro, mas, também, para não nos esquecermos de todas as vítimas de feminicídio no mundo”, diz o secretário de Cultura, Victor Simião.

O teatro fica na Praça Todos os Santos, que se transformou em um centro de homenagens para Magó. O local também recebeu uma instalação feita pelo artista Paolo Ridolfi, chamada “Madeixas de Magó.

A mudança do nome do teatro para Reviver Magó foi um projeto de lei do vereador Onivaldo Barris, proposto pela classe artística, por meio do Conselho Municipal de Políticas Culturais. O projeto foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores de Maringá e sancionado pelo prefeito Ulisses Maia.

Para o pai da bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, a“Magó”, publicitário Maurício Borges, “o Teatro Reviver tem um significado muito especial para nossa família. Essa era a casa da Magó. Nos últimos dois anos de sua vida ela apresentou vário espetáculos aqui. Prá nós é uma alegria imensa e também um símbolo da luta, da resistência e da força da mulher. Hoje é um dia muito especial para nossa família. Estamos muito emocionados. Obrigado a todos os envolvidos”.

O local foi escolhido porque o projeto Convite à Dança é realizado no Teatro Reviver onde a bailarina se apresentou várias vezes.

A Prefeitura de Maringá suspendeu a solenidade oficial para instalação da placa. No entanto, em ato simbólico, estiveram presentes na manhã de quarta-feira (21/4), no Teatro Reviver, o prefeito Ulisses Maia; o secretário de Cultura Vitor Simião; a secretária da Mulher, Terezinha Pereira; o vereador Onivaldo Barris; os pais de Magó, Daísa Poltronieri e Maurício Borges, e outros familiares de Magó.

Fonte: Diretoria de Comunicação/Siacom – Fotos: Divulgação e Mileny Melo/PMM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *