Ativação de 10 leitos de UTI no HUM significa ‘salvaguardar’ vidas, afirmam prefeitos da Amusep

Ativados os 10 primeiros leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na nova ala do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM).
O presidente a Amusep, prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, o Batistão, (foto), destaca que a conquista é fruto de um amplo movimento para preservar a vida da população paranaense.
Reitor da UEM, professor Júlio César Damasceno: “Vamos continuar a buscar soluções conjuntas para os nossos problemas comuns”.

Mais um passo importante para proteger a vida da população que reside nas 30 cidades da área de abrangência da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep). A frase resume a análise da maioria dos prefeitos da região sobre a ativação dos 10 primeiros leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na nova ala do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM).

Desde a semana passada, o espaço começou a receber os primeiros pacientes com suspeita ou com diagnóstico confirmado para a COVID-19. O presidente a Amusep, prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, o Batistão, destaca que a conquista é fruto de um amplo movimento para preservar a vida da população paranaense. Passa pela união dos prefeitos da região; pela visão estratégica do governador Carlos Massa Ratinho Júnior; pelo caráter técnico da gestão do secretário Carlos Alberto Gebrim Preto, o Beto Preto, à frente da Secretaria de Estado da Saúde; e pela busca incessante pela melhoria dos serviços prestados à população da Reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da Superintendência do HUM.

Atendimento

A ativação dos 10 leitos de UTI é a primeira etapa para colocar em funcionamento uma nova ala do HU, para 108 leitos, o que vai dobrar a capacidade de atendimento da unidade hospitalar. O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, investe R$ 15,3 milhões. São R$ 7,8 milhões para custeio, nos próximos seis meses; e R$ 7,5 milhões, para a compra de equipamentos, mobiliário e insumos médicos. Além de ter repassado a estrutura necessária para a habilitação das 10 unidades de terapia intensiva.

Durante a pandemia do novo coronavírus, os 108 leitos da nova ala do HUM serão exclusivos para o atendimento de pacientes com suspeita ou infectados pela COVID-19. Posteriormente, será usada para o atendimento dos pacientes que necessitarem de cirurgias ou para os casos de traumas, urgência e emergência. “Esta ala será um importante legado do atual governo para o atendimento de média e alta complexidade para os moradores das trinta cidades da região da Amusep”, reforça Batistão.

Prioridade

Presidente da Amusep, Gestão 2019, o prefeito de Atalaia, Fábio Fumagalli Vilhena de Paiva, ressalta que a habilitação e ativação da nova ala do HUM já era tratada como prioridade da Associação antes da pandemia. “No início do ano passado, estreitamos nosso relacionamento com a UEM (Universidade Estadual de Maringá, mantenedora do Hospital Universitário), e passamos a atuar em parceria na questão do desenvolvimento regional e na área da Saúde. Fizemos várias gestões junto ao Governo do Estado, que reconhece o importante papel desempenhado pelo HU para o atendimento dos moradores das nossas cidades”, afirma.

André Luís Bovo, prefeito de São Jorge do Ivaí, presidente da Amusep, Gestão 2018, comenta que o HUM é o hospital de referência para uma população estimada em cerca de 500 mil habitantes. “Ampliar a capacidade de atendimento do Hospital Universitário supre uma demanda antiga, conquistada graças ao apoio pessoal do governador Ratinho Júnior, e do secretário Beto Preto”, comenta.

União

O presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Gestão da Amusep (Pró-Amusep), prefeito de Ângulo, Rogério Aparecido Bernardo, cita que o Paraná tem sido destaque no enfrentamento à pandemia, porque segue as normas técnicas recomendadas pela Secretaria de Estado da Saúde e porque os gestores municipais trabalham em sintonia com as orientações do governador Ratinho Júnior. “As ações conjuntas, planejadas e coordenadas, apresentam os resultados esperados pelas pessoas que dependem do SUS (Sistema Único de Saúde) e de outros serviços públicos para melhorar a qualidade de vida deles”, declara.

De acordo com o reitor da UEM, professor Júlio César Damasceno, e para superintendente do HUM, doutora Elisabete Mitiko Kobayashi Wilson, a ativação da nova ala é mais uma de uma série de conquistas que a parceria com a Amusep vai alcançar nos próximos anos. “Vamos continuar a buscar soluções conjuntas para os nossos problemas comuns”, frisam.

 

 

 

Fonte: Jornalista Claudio Galleti/Galleti Comunicação
Fotos: Heitor Marcon/ASC/UEM e Divulgação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *