Bares, restaurantes e hotéis prometem cumprir com “Pacto pela vida”

Reunião online debateu normas do decreto em prevenção ao coronavirus
: “Precisamos que todo cidadão assuma responsabilidade. Ainda tem gente que acha que não será contaminada. Temos que ter todo cuidado possível”, comentou o secretário Marcos Cordiolli, da Siacom
O setor de hotéis, bares, restaurantes e eventos se comprometeu com a Prefeitura de Maringá a colaborar com o “Pacto pela vida”, em diversas iniciativas para reduzir risco de contaminação pelo coronavírus em Maringá

O Setor participou de uma reunião online na tarde de quarta-feira (17), com a Prefeitura. Participaram representantes de sindicatos, associações, entre outros do segmento. “Precisamos que todo cidadão assuma responsabilidade. Ainda tem gente que acha que não será contaminada. Temos que ter todo cuidado possível”, comentou o secretário de Inovação, Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação (Siacom), Marcos Cordiolli, na abertura da reunião.

Em seguida, foi aberto para que os participantes comentassem como está a situação em cada segmento. O diretor da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Rafael Cecato, comentou como o setor adotou medidas de prevenção e que a Associação está aberta ao diálogo para colaborar com a Prefeitura. Já o presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Maringá (Sindhotel), Genir Pavan, citou dúvidas que seu segmento tem em relação às medidas preventivas. A presidente do Convention & Vistors Bureau, Iraclézia de Araújo, citou impasse no setor de eventos e disse que colabora com as medidas adotadas pela Prefeitura.

Durante a reunião, também foi pedido para que a Prefeitura fosse mais flexível sobre o horário de fechamento dos estabelecimentos. O secretário da Fazenda, Orlando Chiqueto, explicou que normas dos decretos foram tomadas com medidas técnicas, com a participação das secretarias da Saúde e de Mobilidade Urbana, visando reduzir riscos. Isso porque, com menos tempo de consumo de bebidas alcoólicas, também reduzem riscos de acidentes no trânsito.

Situações comuns debatidas na reunião foram horários, aglomerações, uso de máscara de proteção, mesas na calçada, entre outras. O superintendente da Siacom, Michael Tamura, comentou também sobre a implantação do selo “Estabelecimento Seguro”, para locais que cumpram as normas do decreto municipal.

Marcos Cordiolli encerrou citando que a economia de eventos é importante para Maringá. Mas é o setor que tem grande risco de contaminação. “Por isso, a importância da mobilização do próprio segmento em cuidar de como funcionários trabalham, do fluxo de clientes, da disposição da estrutura do local, do cumprimento dos horários, entre outros”.

Fonte: Diretoria de Comunicação/Siacom – Foto: Mileny Melo / PMM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *