Dia Mundial da Água: Unicesumar pesquisa soluções para conter a erosão na região noroeste do Paraná

O projeto pretende identificar como boas práticas do manejo do solo e da água podem melhorar a qualidade de vida do agricultor e da sociedade

Dia Mundial da Água: Unicesumar pesquisa soluções para conter a erosão na região noroeste do Paraná
A instituição é responsável por duas estações em locais chamados de megaparcelas para realização da pesquisa: Presidente Castelo Branco e Cianorte

Com a preocupação de contribuir com a conservação do solo e da água e a rentabilidade do produtor rural, a Unicesumar e o Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI) pesquisam soluções para conter a erosão na região noroeste do Paraná. O projeto faz parte da Rede Paranaense de Agropesquisa, uma iniciativa do Governo do Paraná, por meio do Sistema FAEP/SENAR e Fundação Araucária, para mapear o solo em todo o Estado.

O objetivo da pesquisa é melhorar a rentabilidade do produtor rural e também promover ganhos para toda a sociedade. O projeto pretende identificar como boas práticas do manejo do solo e da água podem melhorar a qualidade de vida do agricultor e também da água que abastece a cidade, já que o controle da erosão também contribui para a preservação dos rios.

Dia Mundial da Água: Unicesumar pesquisa soluções para conter a erosão na região noroeste do Paraná
O material coletado nos locais é analisado no Laboratório de Análises Agronômicas (AgroLab)

A instituição é responsável por duas estações em locais chamados de megaparcelas para realização da pesquisa. Uma fica em Presidente Castelo Branco, com plantação de cana de açúcar, e outra em Cianorte, com plantação de soja. As áreas têm cerca de dois hectares e contam com equipamentos para monitoramento do tempo e coleta de água do rio e das chuvas. O material coletado nos locais é analisado no Laboratório de Análises Agronômicas (AgroLab) da Unicesumar.

Cerca de 20 pesquisadores da graduação de Agronomia e do Mestrado em Tecnologia Limpas participam do projeto de forma direta ou indireta com a realização de pesquisas. “A proposta é demonstrar a eficácia do uso dos terraços para ajudar na contenção das chuvas e evitar a erosão em diferentes cultivos. Além disso, a pesquisa busca entender o processo erosivo do solo para que outras alternativas, além do terraço, também possam ser adotadas”, explica a professora do mestrado em Tecnologias Limpas, Francielli Gasparotto.

Mestranda em Tecnologias Limpas na área de Ciências Ambientais pela Unicesumar e integrante do projeto, Sabrina Pariz acredita que o projeto é importante para mostrar ao produtor rural que o manejo adequado do solo pode influenciar tanto na qualidade da água, quanto na redução dos processos erosivos.

“Participar desse estudo é gratificante no âmbito pessoal e profissional, pois é possível mostrar na prática ao produtor o que realmente acontece no campo, levando-o a produzir de forma responsável e sustentável. O que traz benefícios para o meio ambiente, para a sociedade e promove a sustentabilidade Agrícola”, afirma Sabrina.

O projeto tem duração de quatro anos, podendo ser renovado. No total, foram investidos R$ 2 milhões para realização da pesquisa. Desse total, aproximadamente 1,6 milhão é investimento do Governo do Paraná e o restante contrapartida do ICET.

Dia Mundial da Água: Unicesumar pesquisa soluções para conter a erosão na região noroeste do Paraná
As áreas têm cerca de dois hectares e contam com equipamentos para monitoramento do tempo e coleta de água do rio e das chuvas

Fonte: Assessoria de Imprensa/Unicesumar
Fotos: Divulgação/Unicesumar.