Governo do Paraná apoia programa de aceleração para startups lideradas por mulheres

Programa Mulheres Inovadoras é uma iniciativa do governo federal que vai atender 30 startups. Depois da aceleração serão premiadas três de cada região do país com R$ 120 mil. Objetivo é posicionar as empresas participantes de forma competitiva no mercado

Governo do Paraná apoia programa de aceleração para startups lideradas por mulheres
Paraná apoia programa de aceleração para startups lideradas por mulheres

O Governo do Estado, por meio das superintendências gerais de Inovação (SGI) e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), apoia o Programa Mulheres Inovadoras 2022 – iniciativa do governo federal que vai ofertar um programa de aceleração para 30 startups brasileiras lideradas por mulheres. Serão selecionados seis negócios inovadores de cada região do Brasil.

Depois do programa de aceleração, 15 empreendimentos (três de cada região) serão premiados com R$ 120 mil. Os critérios para avaliação contemplam áreas distintas regionalmente em até dois temas. Na Região Sul: Competitividade Produtiva – inovações que ampliem a competitividade dos setores têxtil, calçados, móveis, agronegócio, metalomecânica, transporte e logística; e Qualidade de vida – inovações em saúde, educação, segurança pública ou privada e mobilidade urbana.

O objetivo da aceleração é posicionar as empresas participantes de forma competitiva no mercado. O conteúdo de atividades prevê mentorias individuais e palestras, com apresentação dos planos de negócios para bancas avaliadoras, na etapa final.

Segundo a assessora da Coordenadoria de Ciência e Tecnologia da Seti, Sandra Cristina Ferreira, o programa é importante para estimular a representatividade feminina no empreendedorismo. “Cada vez mais mulheres conquistam espaço nos negócios e assumem cargos de liderança, demonstrando competências e habilidades e deixam legados importantes de crescimento em variados setores e atividades produtivas. Trata-se de uma tendência global, que favorece o incremento da competitividade local e regional”, afirma.

Para a assessora de Projetos e Capacitação da SGI, Raquel Dall’ Asta Rink, a forma como as mulheres conduzem os desafios empresariais consolida o papel feminino nas corporações. “As mulheres encaram os desafios e as tomadas de decisão com muita responsabilidade e dedicação, sempre com uma visão ampla, propondo soluções criativas para a resolução de problemas”, salienta.

O programa chega à sua terceira edição, coordenado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública de fomento à ciência, tecnologia e inovação, vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI).

SELEÇÃO – O programa busca startups que desenvolvam tecnologias e modelos de negócios inovadores ou produtos, serviços ou processos inovadores, a partir de novas tecnologias ou da integração de tecnologias já existentes, que contenham elemento inovador.

As empresas devem contar com, pelo menos, uma mulher em função executiva ou gerencial, com participação societária individual igual ou superior aos demais sócios ou cuja soma da participação feminina seja igual ou superior à soma dos demais.

Além disso, é preciso comprovar registro sob a forma de Sociedade Limitada (Ltda), Sociedade Anônima (S/A), Sociedade Simples ou Sociedade Limitada Unipessoal (SLU), com no mínimo três meses de formalização. Em relação ao faturamento, a Receita Operacional Bruta (ROB), no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2021, deve ter sido inferior ou igual a R$ 4,8 milhões.

Serviço:
Programa Mulheres Inovadoras 2022
Inscrições: até 28 de março
Resultado final: previsto para 16 de setembro
Edital e mais informações AQUI

Fonte: AEN/PR – Foto: SETI.