Sindicato visita UBSs após confirmações de Covid-19

 

Direção do SISMMAR conversa com servidores da saúde

Confirmações da doença em UBSs e baixo número de testes aumentam o temor de servidores da saúde

A diretoria do Sismmar realizou na terça-feira (9/6) solicitações referentes aos protocolos de isolamento, em duas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que envolvem servidores confirmados com o novo Coronavírus ou que tiveram contato com infectados. Mediante ofícios, protocolos de higienização interna também foram requeridos a fim de preservar a saúde dos servidores e usuários do sistema público.

Em meio à pandemia de Covid-19, o Sismmar realiza frequentemente o trabalho de atendimento a servidores possivelmente expostos ao vírus. Com o objetivo de oferecer informações gerais sobre os direitos garantidos, as ações também cobram das diretorias das unidades o respeito aos cuidados sanitários neste momento em que as atenções à higiene e ao distanciamento social são fundamentais.

Após a confirmação de novos casos da doença entre servidores da saúde, o Sindicato decidiu pela solicitação de maiores esclarecimentos dos procedimentos internos nas UBSs. Na manhã de terça-feira (9/6), a ação foi iniciada para ter maior conhecimento sobre como estão sendo encaminhados os protocolos de isolamento de todos os servidores com casos confirmados de coronavírus ou que tiveram algum contato recente com pessoas infectadas. O objetivo é reduzir os riscos de possíveis servidores contaminados, mas ainda sem sintomas, transmitirem o vírus para mais pessoas.

Juntamente das formas de isolamento, foram solicitados os protocolos de higienização das unidades de saúde em questão, verificadas nas últimas semanas com casos positivos para o vírus, inclusive com afastamentos confirmados. Durante os últimos meses, entidades como a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam atenção e procedimentos específicos para trabalhadores da área de saúde, visto a maior possibilidade de contaminação pelo trabalho na linha de frente contra a pandemia.

Em conversa com diversos servidores das unidades, há o temor de que sem um padrão adequado de isolamento de casos suspeitos, juntamente da higienização correta em locais de grande fluxo de pacientes, a situação resulte nas UBSs como focos de Covid-19. Este receio é ampliado pela existência de trabalhadores com problemas respiratórios, em gestação ou que moram com pessoas do grupo de risco, como idosos e portadores de outros problemas de saúde.

Durante a segunda visita, no período da tarde, também verificou-se o medo de parcela dos servidores do local em razão da confirmação recente de dois casos. Os resultados positivos só vieram à tona após realização de testes por conta própria de dois servidores, que não apresentaram qualquer sintoma nas semanas anteriores. A situação comprovada deixa claro os riscos da falta de cuidados especiais com pessoas que tiveram contatos com infectados e permanecem em regime de trabalho normal. Uma das reivindicações mais pertinentes é a maior testagem dos servidores expostos.

Na última segunda-feira (8/6), o Sismmar já havia protocolado um pedido, junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), para que os servidores da área da saúde que tiveram contato com o secretário municipal da pasta, Jair Biatto, confirmado com Covid-19, fiquem isolados. Pelo não isolamento imediato destes trabalhadores e dos riscos de propagação da doença, o sindicato considera a situação como grave e aguarda pelos esclarecimentos solicitados.

O Sismmar segue na atuação em defesa dos servidores municipais de Maringá e pelo direito à vida de toda a população. É de importância da sociedade que qualquer possibilidade de disseminação do coronavírus, seja pelo não isolamento seguro de alguém contaminado, ou pela não observância de pessoas que foram expostas, seja minimizada através de testes, ações coordenadas e seguidas protocolarmente.

Texto e foto: Jornalista Phill Natal/Assessor de Imprensa do Sismmar

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *