Violonista Diego Salvetti lança primeiro DVD

Nascido em Bergamo, Itália, Diego Salvetti começou a estudar teoria musical com 7 anos de idade. Dedicado ao violão desde os 9, o músico foi influenciado pelo pai e dois irmãos, que tocavam piano e acordeon. Cursou a Faculdade de Música de Bergamo Gaetano Donizetti e, aos 22 anos, recebeu o Diploma Acadêmico de Segundo Nível.
O show de lançamento pelo projeto Convite à Música acontece no dia 27 (quinta-feira), 20h30, no Teatro Barracão.

O profundo estudo do violão clássico, o amor pelo flamenco e a eterna paixão pelo Brasil e a música brasileira é o que abastece a imaginação e fortalece a técnica do italiano Diego Salvetti, com o inseparável violão de oito cordas. Depois de três décadas dedicadas ao estudo musical, às aulas e à composição, o músico exibe parte do seu repertório no DVD Diego Salvetti Trio (Ao Vivo), com datas de lançamento marcadas para o próximo dia 25 (terça-feira), no Youtube, e 28 (sexta-feira), no Spotify. O show de lançamento pelo projeto Convite à Música acontece no dia 27 (quinta-feira), 20h30, no Teatro Barracão.

Inspirado pela terra natal, pelas belezas de Peabiru (PR) – onde vive desde 2015 –, e pelas praias e cidades que o encantam, o compositor cria temas marcados por melodias envolventes e miscigenação cultural, levando o ouvinte a conhecer todos os caminhos que o instrumentista percorreu pela música e pelo mundo.

A primeira faixa, “From Italy”, fixa as raízes em Bergamo, na Itália, onde o compositor nasceu e começou parte dos estudos de violão. É com essa taranta que Diego apresenta o violão de oito cordas. A primeira homenagem ao Brasil vem em forma de rumba, com “La Tarde No Campo”, relembrando uma visita a Campo Mourão (PR).

“Samba do Lago” mistura algumas técnicas flamencas ao bom ritmo brasileiro, para também homenagear uma tarde em Campo Mourão, às margens do lago. Uma das representações mais nítidas dessa mistura cultural e musical da obra de Salvetti está presente em “Caminhos de Peabiru”. Um belo tributo a pequena cidade agrícola que o acolheu e uma linda demonstração de respeito aos indígenas brasileiros, que faziam o percurso do Oceano Atlântico até o Oceano Pacífico, passando pela região dessa pequena cidade do interior do Paraná.

Mais uma rumba homenageia o país que escolheu como morada. Como o próprio nome diz, uma composição em homenagem a “Guaratuba”, praia do litoral paranaense. Com o sapateado, um ritmo típico flamenco, o italiano eterniza a praia de Balneário Camboriú, em “Balneário”.

“Nabocadopovo” não só nos apresenta um samba, mas também um movimento de divulgação da música de nosso país para a Itália e para o mundo. Pelas redes sociais, e com ajuda de colaboradores, milhares de pessoas trocam informações sobre a música popular brasileira.

Pelas palavras do próprio compositor, “Kanimambo”: “É uma palavra do dialeto ronga, do Moçambique, que aprendi durante uma viagem que fiz para lá. Quis fazer essa homenagem porque a gente tem uma grande dívida cultural e humana com a África. É o berço da humanidade, da música e da rítmica, e não podia faltar essa homenagem. Tem algumas citações da chula, um ritmo afro-brasileiro, com samba”.

O show foi gravado ao vivo no teatro do Centro das Artes e dos Esportes Unificados de Iguatemi, e produzido com verba de incentivo à cultura lei municipal nº 9160/2012, Prêmio Aniceto Matti. O trio é formado pelo violão de oito cordas do compositor italiano, o piano elétrico de Laudinei Lapedri e a percussão de Rhuan Rodrigues.

DIEGO SALVETTI

Nascido em Bergamo, Itália, Diego Salvetti começou a estudar teoria musical com 7 anos de idade. Dedicado ao violão desde os 9, o músico foi influenciado pelo pai e dois irmãos, que tocavam piano e acordeon. Cursou a Faculdade de Música de Bergamo Gaetano Donizetti e, aos 22 anos, recebeu o Diploma Acadêmico de Segundo Nível. O estudo do flamenco veio logo depois, período em que também conheceu e se apaixonou pelo violão de oito cordas.

“Quando peguei na mão o violão de oito cordas, a mente abriu um mundo à parte. Tem muito mais possibilidades de composição, de digitação. A partir daí, comecei a fazer minhas músicas”, relata Salvetti.

Em 1999, o compositor pisou em terras brasileiras pela primeira vez, podendo conhecer de perto o que já admirava de sua terra natal: choro, samba e bossa nova. Em meados dos anos 2000, para conseguir combinar os ritmos que o contagiava, Diego começou a compor e a mesclar o que ele considera os três pilares da escola do violão mundial: clássico, flamenco e brasileiro.

Inspirado pelas belezas de Peabiru (PR), onde vive com a esposa brasileira desde 2015, pelas praias e cidades que o encantam, e pela Itália, o compositor cria temas marcados por melodias envolventes e miscigenação cultural, levando o ouvinte a conhecer todos os caminhos que o instrumentista percorreu pela música e pelo mundo.

Facebook: https://www.facebook.com/diego.salvetti.8cordas/
Instagram: https://instagram.com/salvettidiego?igshid=p24v3ivd8oz
YouTube: https://www.youtube.com/user/diegoviolao1

Fonte: Jornalista Rafael Donadio/Assessoria de Imprensa/Diego Salvetti
Fotos: Renato Domingos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *