Voluntários do projeto Mais Verde plantam árvores nativas da Mata Atlântica

Voluntários do projeto Mais Verde plantam árvores nativas da Mata AtlânticaAo todo, 40 pessoas participaram da ação sustentável do Instituto A.Yoshii, no Distrito de Maravilha, onde foram plantadas mudas de 15 espécies diferentes, nativas da Mata Atlântica

Embaúba, Aroeira Pimenteira, Figueira Branca, Ipê Amarelo. Ao todo, 40 mudas de 15 espécies de árvores nativas da Mata Atlântica foram plantadas por voluntários do Instituto A.Yoshii, por meio do projeto Mais Verde. A ação aconteceu na Gaviãozinho Farm, localizada no Distrito de Maravilha, na zona sul de Londrina (PR).

Os responsáveis pela fazenda, que existe há 48 anos, vêm trabalhando para restaurar o bioma da região e incentivar ações voltadas ao meio ambiente, especialmente por meio de parcerias como esta firmada com o Instituto A.Yoshii, entidade fundada em 2006 e que tem como um dos pilares a realização e o envolvimento em iniciativas voltadas à sustentabilidade. O objetivo do projeto Mais Verde é promover o voluntariado, o contato com a natureza, preservar o meio ambiente e propiciar aos participantes a experiência ao ar livre e a emoção de plantar uma árvore, que pode se tornar um marco especial para muitas pessoas.

Para o voluntário Vitor Shiroma, a experiência foi inesquecível. “Hoje eu tive a oportunidade de plantar minha primeira árvore. Foi um sentimento único e quero continuar participando de ações como esta. É muito bom disseminar a conscientização sobre a importância do meio ambiente”, relata o colaborador da A.Yoshii Engenharia.

Voluntários do projeto Mais Verde plantam árvores nativas da Mata Atlântica
Vice-presidente do Instituto, Maria Fernanda Beneli Vicente

A ação também é uma forma de todos refletirem sobre a importância de pequenas atitudes de cuidado com o planeta. “A sustentabilidade é um pilar importante do Instituto A.Yoshii e a ideia deste projeto é colaborarmos com as questões ambientais e sustentáveis para deixarmos um mundo melhor para nossos filhos”, completa a vice-presidente do Instituto, Maria Fernanda Beneli Vicente.

Ela lembra ainda que as árvores são responsáveis por filtrar o gás carbônico e produzir oxigênio. Dão sombra, regulam a temperatura atmosférica, além de abrigarem flora e fauna, entre inúmeros outros benefícios.

Os fundadores da Gaviãozinho Farm, Paulo Maurício e Guilherme Acquarole, têm a expectativa de plantar mil mudas de árvores até o final do ano. “E, para nós, é muito importante termos parceiros como o Instituto A.Yoshii, que dá sustentação cada vez maior para o nosso projeto e para a conservação do nosso planeta”, destaca Guilherme.

Além de instruir e promover ações de incentivo ao consumo consciente, a Gaviãozinho Farm fomenta o plantio de árvores com o projeto Adote Floresta. A propriedade está localizada a aproximadamente 2 km do Rio Tibagi e é cortada pelo Rio Gaviãozinho, que deu origem ao nome da fazenda.

Voluntários do projeto Mais Verde plantam árvores nativas da Mata Atlântica
Instituto A.Yoshii tem como um dos pilares a realização e o envolvimento em iniciativas voltadas à sustentabilidade

Sobre o Instituto A.Yoshii

Fundada em 2006, a entidade sem fins lucrativos promove ações solidárias ligadas à educação, meio ambiente e cultura, em busca de resultados com impacto social positivo. Ao longo dos 15 anos de atuação, o Instituto A.Yoshii promoveu diversas iniciativas voltadas a mulheres e jovens em situação de vulnerabilidade econômica-social, minimização de impactos no meio ambiente e democratização do acesso à cultura e educação. Em 2020, o Instituto foi reconhecido pelo quinto ano consecutivo com o Selo Sesi ODS, como uma das principais organizações que trabalham em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Mais informações: https://www.institutoayoshii.org.br.

Fonte: Rhanna Sarot/Central Press – Fotos: Divulgação.