Aluno da UniCesumar inventa bicicleta elétrica autocarregável

Aluno da UniCesumar inventa bicicleta elétrica autocarregávelVeículo é recarregado com um motor a combustão alimentado por “água”; modelo pode servir de base para a indústria

As grandes desvantagens dos veículos elétricos atuais são o tempo parado para recarregar, peso excessivo das baterias de chumbo e uma baixa autonomia com uma carga. Porém, isso não se aplica à bicicleta criada pelo aluno João Beltrame, formando de Engenharia Elétrica pela UniCesumar. Ele criou um veículo com um banco de bateria pequeno e que se autocarrega.

A invenção consta do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que consiste numa bicicleta elétrica recarregada com um motor a combustão alimentado por “água”. O sistema faz a eletrolise e separa o oxigênio do hidrogênio.  O resultado é um veículo elétrico eficiente e autocarregável.

Beltrame acredita que existe uma real possibilidade do emprego do invento em automóveis elétricos comuns ou algum veículo que por ventura for transformado em elétrico através de um kit de modificação.

“A gasolina na atualidade, implica em um auto custo para o transporte, por ser um meio de energia oriundo de uma fonte finita, proveniente do refinamento do petróleo. Não haverá futuro para esses veículos já existentes.  Deveriam ser adaptados para energias renováveis tais como elétrica”, disse o jovem engenheiro.

“Penso que é possível a adaptação de um kit de geração destinado ao recarregamento do sistema elétrico do veículo sem a necessidade de conectá-lo a uma rede elétrica de uma concessionária de energia. Não será necessário ficar parado para uma recarga. Isso aumenta sua autonomia”, completou.

Para o professor Leandro Thiago Loureiro, do   Centro de Ciências Exatas, Tecnológicas e Agrárias da UniCesumar, a grande importância da invenção do aluno foi a forma de montagem barata em que foram utilizados conhecimentos de engenharia. “Esse mesmo projeto poderia ser adaptado em escala para um automóvel e teria o mesmo rendimento. É uma solução adequada e barata para a nossa necessidade atual de locomoção”, acredita.

Por enquanto, Beltrame guarda alguns segredos da invenção, já projetando a possibilidade de ser aproveitada pela indústria. Ele está desde junho envolvido com o projeto e até saiu de uma empresa para se dedicar ao TCC. O objetivo dele, agora, é melhorar o modelo e garantir a patente.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Unicesumar – Foto: Divulgação/Unicesumar.