Escola de Negócios do ISAE se torna referência em inovação

O ISAE Coop, unidade especializada de negócios para o Cooperativismo do ISAE Escola de Negócios, desenvolve soluções customizadas para o segmento há mais de 20 anos.
O Programa de Formação de Agentes de Inovação do ISAE já capacitou mais de 1.500 pessoas, criou mais de 1.000 oportunidades de inovação em 8 estados brasileiros

Escola de Negócios se torna referência em inovação ao desenvolver soluções sob medida para cooperativas de todo o país. O Programa de Formação de Agentes de Inovação do ISAE já capacitou mais de 1.500 pessoas, criou mais de 1.000 oportunidades de inovação em 8 estados brasileiros

 O ISAE Coop, unidade especializada de negócios para o Cooperativismo do ISAE Escola de Negócios, desenvolve soluções customizadas para o segmento há mais de 20 anos. Em 2018, em parceria com o Sescoop/PR, a instituição deu início ao Programa de Formação de Agentes de Inovação do Cooperativismo, com o desafio de fomentar a cultura de inovação nas cooperativas paranaenses. Desde então, as iniciativas desenvolvidas em parcerias com outros estados por meio do Programa já capacitaram mais de 1.500 pessoas, criaram mais de 1.000 oportunidades de inovação e irão apresentar mais de 200 casos de sucesso de inovação. Hoje o programa já impactou 320 cooperativas de 8 estados brasileiros: Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Bahia e Distrito Federal.

Com base em uma pesquisa realizada com aproximadamente 500 cooperativas brasileiras, incluindo todos os ramos e regiões do país, o Programa de Formação de Agentes de Inovação é considerado uma verdadeira especialização focada em desenvolver as habilidades dos participantes para o olhar e a prática inovadora. “O ISAE se apresenta hoje como a principal escola de negócios do país com atuação focada na inovação para cooperativas”, conta Thiago Martins Diogo, coordenador do Programa de Inovação do ISAE. “Observamos oportunidades de inovação em produtos, serviços, processos e no próprio modelo de negócio. Porém a inovação envolve mais o ser humano do que a própria tecnologia em si, por isso a importância de fomentar essa cultura entre todos os colaboradores e cooperados”, aponta.

Segundo ele, a iniciativa recebe sugestões do setor e, também, desenvolve programas customizados. “As cooperativas já inovavam, já tinham projetos e prêmios relacionados à inovação, mas esses projetos ainda não estavam organizados de maneira sistêmica dentro das cooperativas. A nossa intenção é construir esta ponte para formar agentes capacitados a desenvolver e disseminar a cultura de inovação, mas que sejam amparados com ferramentas e metodologias”, diz.

Com mais de 5,3 mil cooperativas, o cooperativismo conta com 15,5 milhões de associados e emprega cerca de 427,5 mil pessoas no Brasil, de acordo com o Anuário do Cooperativismo Brasileiro de 2020. Ao todo, o ativo total das cooperativas no país soma R$ 494 bilhões, com um patrimônio líquido de R$ 126 bilhões. “Mesmo diante dos novos desafios impostos pela atualidade, o cooperativismo continua sendo essencial para o desenvolvimento e crescimento do Brasil. E a inovação é um tema extremamente relevante nesse momento”, destaca Thiago. “Nós conseguimos entender o ambiente das cooperativas, mapear o que está acontecendo e, então, oferecer a melhor solução”, reforça.

Case de sucesso

O programa de inovação da Lar Cooperativa Agroindustrial foi lançado em 2016 e teve como precursor alguns projetos, como o “Economize na Crise”, nos quais os funcionários participavam com ideias para reduzir despesas e enfrentar a recessão econômica. Contudo, eram realizados apenas projetos pontuais e de maneira dispersa, sem uma organização e visão corporativa.

O desafio da cooperativa foi estruturar um programa de ideias que priorizasse a contribuição dos funcionários de forma voluntária. Era preciso incentivar e acolher as ideias para promover melhorias reais, atualizações tecnológicas, otimizações de processos, redução de desperdícios e custos, e aumento de produtividade nas mais diversas áreas da cooperativa.

Segundo dados do InovaCoop, no ano inicial, a Lar obteve 346 funcionários participantes e uma economia estimada em R$ 8,9 milhões com as ideias apresentadas. Desde então, mais de 450 novas ideias foram geradas com a participação de aproximadamente 650 funcionários, resultando em uma economia acumulada de mais de R$ 124 milhões. “Este é um dos diversos casos de sucesso que temos visto quando estamos com os participantes no programa de formação”, aponta Thiago.

Próximos passos

 Com o avanço do programa, o objetivo da instituição é estar mais aderente às necessidades das cooperativas relacionadas à inovação. “As cooperativas têm diferentes graus e níveis de maturidade quando falamos em cultura de inovação. Estamos trabalhando na ampliação da customização de ambientes, flexibilização de conteúdos e novas formas de trabalho”, conta Thiago Martins Diogo. Além de atualizar a metodologia do Programa, o ISAE busca criar uma comunidade de agentes de inovação. “Já temos a amplitude necessária para isso, agora queremos colocar em prática, para que tenhamos esse movimento retroalimentado”, explica o coordenador do Programa de Inovação. A parceria com startups de tecnologia para produção de ferramentas específicas para inovação também está no escopo.

Para mais informações sobre a atuação do Programa de Inovação para Cooperativas do ISAE, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Fonte: Fernanda Glinka/P+G Comunicação Integrada: Fotos: Divulgação/ISAE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *